POLÍCIA MILITAR E CDL LANÇAM OPERAÇÃO NATALINA

Por LUCIANA ARCHETE

Advogada e Jornalista Mg19681JP

O ten-cel/PM Joedson, comandante do 47º Batalhão de Polícia Militar, de Muriaé, lançou oficialmente, na manhã deste sábado (02/12), a Operação Natalina, que visa oferecer maior segurança neste período de compras de Natal.

Juntamente com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) o lançamento faz parte de uma operação que visa reunir a força policial, inclusive os militares que trabalham internamente nas unidades militares, que deixam seus postos para reforçar a segurança durante o patrulhamento nas ruas.

Outra ação é a Rede Comércio Protegido, onde lojistas, comerciantes e funcionários, passam a atuar de forma conjunta, evitando que outras lojas sejam alvo de marginais. “Se um lojista nota alguém ou um indivíduo em atitude suspeita, comunica entre si e com os policiais que vão averiguar. Esta posição ativa faz com que o comerciante passe a ser um agente nesta operação, pois ele toma a iniciativa de alertar outros comerciantes que ficam mais prevenidos e evitam, assim, a ação delituosa”, explicou o comandante.

Gustavo Ferreira, diretor de Produtos da Câmara de Dirigentes Lojistas explicou que a iniciativa partiu de uma reunião com a Polícia Militar e vários folhetos, folders e materiais foram criados de forma a alertar lojistas e comerciantes, assim como populares, para que sejam um natal de paz. “De tranquilidade nas compras, evitando assaltos e furtos que sempre ocorrem neste período. Temos que estar atentos a tudo, principalmente quando estamos lidando com dinheiro. Chega 13º as pessoas saem com dinheiro em espécie e devem ter muita cautela na hora de agar, observar se alguém está olhando demais, encarando. Então é cuidado e segurança pra ter um Natal feliz”, disse o diretor da CDL.

Férias Seguras

O subcomandante do 47º BPM, major/PM Vitor explicou à Rádio Cidadã de Muriaé que passando as festas de natal e Ano Novo, começa a Operação Férias Seguras, onde populares são orientados a formaram a Rede Vizinhança Protegida, onde os vizinhos se ajudam mutuamente, vigiando e observando se há pessoas suspeitas rondando casas e ruas. “A Polícia Militar está pronta a contribuir, fazendo a segurança e atendendo aos chamados quando necessário, mas a população tem que fazer sua parte e observar quando algo de estranho está ocorrendo”, disse ele lembrando que, se alguém for viajar é bom que deixe um vizinho ou algum familiar responsável pelo imóvel. “Cuidados mínimos já ajudam, mas é preciso cautela e segurança”, explicou.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *