COMISSÕES DISCUTIRAM OS DESAFIOS PARA O COMBATE AO CRIME ORGANIZADO NA ZONA DA MATA

Asembleia Legislativa

fotos Ricardo Barbosa

 

A reunião, promovida pelas Comissões de Administração Pública e de Segurança Pública, foi realizada na Câmara Municipal de Manhuaçu

A reunião, promovida pelas Comissões de Administração Pública e de Segurança Pública, foi realizada na Câmara Municipal de Manhuaçu Álbum de fotos A reunião, promovida pelas Comissões de Administração Pública e de Segurança Pública, foi realizada na Câmara Municipal de Manhuaçu – Foto: Ricardo Barbosa

Trabalho integrado entre os órgãos de segurança pública, monitoramento por câmeras de vídeo e criação de uma guarda civil municipal foram medidas apontadas como possíveis soluções para combater o crime organizado em Manhuaçu e região, durante reunião das Comissões de Segurança Pública e de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada no município da Zona da Mata nesta sexta-feira (15/9/17).

Um dos autores do requerimento para realização da audiência e presidente da comissão, o deputado Sargento Rodrigues (PDT) explicou a atuação da quadrilha de assaltantes de bancos. “A modalidade está sendo chamada de ‘novo cangaço’. Eles invadem municípios pequenos de madrugada e rendem os policiais do quartel enquanto o restante do bando vai para a agência bancária”, exemplificou.

O parlamentar também lamentou a ausência de representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário na reunião. “O promotor de Justiça precisa se fazer mais presente para nos ajudar. Lá em Santa Margarida foi feito um pedido de escuta de forma antecipada e não foi concedido. As mortes poderiam ter sido evitadas”, afirmou.

Também autor do requerimento, o deputado João Leite (PSDB) defendeu a integração entre as polícias. Ele lembrou que Manhuaçu tem a particularidade de ter duas rodovias federais, além de estar uma região produtora de café. “O município é muito visado por estar entre as BR’s 262 e 381, que facilitam fugas. Dessa forma, o diálogo entre as Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária deve ser total”, disse.

O presidente da Comissão de Administração Pública e também autor do requerimento para a reunião, deputado João Magalhães (PMDB), lembrou que a segurança pública é a maior preocupação da população, mas as dificuldades financeiras do Estado impedem uma atuação mais rápida e enérgica do governo.

Alex Barbosa de Mattos, presidente da OAB de Manhuaçu

Azenclever Gatte Filho, assessor do secretário de Estado de Segurança Pública

Carlos Roberto Silva, delegado regional  de Polícia Civil de Manhuaçu

Edson de Souza Cruz, vereador de São João Nepomucemo (MG)

Edvanio Carneiro, coronel/PM comandante da 12ª Região Integrada da Polícia Militar de Minas-Gerais

Flávio Augusto Pires da Mota, 2º tenente/BM e comandante do 2º Pelotão de Bombeiros Militar, em Manhuaçu

João Leite, deputado estadual-PSDB; Sargento Rodrigues, deputado estadual-PDT e João-Magalhães, deputado estadual-PMDB

João Leite, deputado estadual-PSDB

Jorge Augusto Pereira, presidente da Câmara Municipal de Manhuaçu

Maria Aparecida Magalhães Bifano, prefeita de Manhuaçu

Paulo Henrique de Urzeda Mota, superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais em Contagem

Sargento Rodrigues, deputado estadual-PDT

 

PM direciona novos policiais para a região

 

Representantes da PM e da Polícia Civil explicaram as ações desenvolvidas para combater o problema Representantes da PM e da Polícia Civil explicaram as ações desenvolvidas para combater o problema – Foto: Ricardo Barbosa

À frente da 12ª Região da Polícia Militar em Ipatinga, o coronel Edvânio Carneiro disse que, desde 2012, 306 novos policiais foram direcionados para a região. Segundo ele, o reforço no efetivou priorizou os municípios menores. “No concurso a ser aberto neste ano, com formação em maio do ano que vem, 210 novos policiais serão mais uma vez direcionados para as pequenas cidades”, anunciou.

O comandante também garantiu que serão adquiridas novas viaturas e munição para a PM. Para reforçar o policiamento na zona rural, ele disse que a PM estuda a criação de uma patrulha rural em conjunto com a Polícia de Meio Ambiente.

Para que a atuação da polícia seja mais efetiva, o coronel defendeu mudanças na legislação penal. “Os criminosos atuam de forma reiterada e o juiz que os libera está apenas aplicando a lei. Temos de repensar o conceito de reincidência penal”, afirmou.

Segundo o delegado regional de Manhuaçu, Carlos Roberto Souza da Silva, em breve serão nomeados 116 investigadores da Polícia Civil e no próximo mês deve ser aberto um novo concurso público para delegado. “Ainda assim, antes de julho do ano que vem não teremos novos delegados nem escrivães”, contrapôs.

Ele explicou que o foco atual da Polícia Civil é a criação de uma força-tarefa de inteligência para combater o roubo a bancos, com o objetivo de desmantelar financeiramente as quadrilhas. “A atuação dos bandidos será severamente prejudicada sem dinheiro”, complementou.

O delegado anunciou, ainda, a previsão de liberação de recursos da ordem de R$ 180 mil a partir de outubro, para a implantação do sistema de monitoramento por câmeras Olho Vivo em Santa Margarida e São Domingos.

 

Falta de estrutura das polícias preocupa a população

 

Moradores, lideranças e representantes das polícias reclamaram do baixo efetivo do município, do uso de munições e coletes vencidos, da falta de manutenção das viaturas e de vigilância noturna. “O que aconteceu em Santa Margarida pode acontecer aqui”, alertou o presidente da Câmara Municipal de Manhuaçu, Jorge Augusto Pereira.

Já o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Manhuaçu, Alex Barbosa de Matos, informou que as lideranças da região estudam a criação de um consórcio intermunicipal de segurança pública para viabilizar um sistema de monitoramento por câmeras.

A prefeita de Manhuaçu, Maria Aparecida Magalhães Bifano, reforçou a vulnerabilidade dos moradores da zona rural. “Está bem encaminhada uma parceria público-privada para a instalação de câmeras de monitoramento. E em breve teremos nossa guarda civil municipal, além da nossa guarda de trânsito”, relatou.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *