DEPUTADO ANDRÉ FIGUEIREDO (PDT) QUER PRESIDIR CÂMARA FEDERAL

“Não sou candidato da oposição. Sou candidato para melhorar o legislativo federal”! Palavras do deputado André Figueiredo ao anunciar que está na disputa para presidir a Câmara dos Deputados nos próximos dois anos.

O ex-ministro das Comunicações, deputado federal André Figueiredo, quer colocar sua experiência como biografia. Foi ministro, líder do PDT três vezes, presidente do partido no Ceará e vice-presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista.

Com a entrada de André Figueiredo na disputa pela presidência da câmara dos deputados, agora são cinco candidatos.

O pior cenário hoje é o da Câmara dos Deputados. Lá não existe reeleição. O atual presidente, deputado Rodrigo Maia, quer construir uma linha de entendimento para conseguir mudar a regra e continuar no cargo. O atual presidente da Câmara disse que irá decidir somente no mês que vem se irá tentar a reeleição. Essa possibilidade está sendo discutida na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, uma vez que a Constituição veta a reeleição. O relator dessa consulta, deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA), já se manifestou favorável à possibilidade de Maia se candidatar.

O Partido dos Trabalhadores (PT) estuda apoiar a candidatura do ex-ministro das Comunicações de Dilma Rousseff, André Figueiredo (PDT-CE), para presidir a Casa. O posicionamento oficial do partido será anunciado no dia 17 de janeiro.

André Figueiredo tem um ‘pré-apoio’ de deputados do próprio PDT, do PT, do PCdoB, do PSOL e da Rede Sustentabilidade, além de “vários outros parlamentares independentes”. “Estamos construindo esse projeto junto com os partidos para que a Câmara volte a ter credibilidade. Vamos construir o caminho dialogando individualmente e dialogando com os partidos. Vamos estar atentos e trabalhando porque essa é uma disputa que precisa de muito esforço”, diz Figueiredo.

O deputado afirma que irá anunciar sua decisão acerca da candidatura “no início da segunda quinzena de janeiro” – mesmo período em que o PT pretende anunciar quem irá apoiar.

Figueiredo diz que, apesar das conversas com partidos de oposição ao governo de Michel Temer, ele não deve se apresentar como um candidato opositor.

Os outros na disputa são o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), e o líder do PTB, Jovair Arantes (GO). Rosso já foi o candidato derrotado por Maia no segundo turno da eleição realizada em julho deste ano.

andre

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
50 ⁄ 25 =