REUNIÃO DA ACADEMIA MURIAEENSE DE LETRAS FOI NO SÁBADO

por LUCIANA ARCHETE

Advogada e Jornalista MG19681JP

 

 

A primeira casa da vila Eudóxia Canedo foi o reduto literário do final de semana. 14 membros da Academia Muriaeense de Letras se reuniram no encontro mensal e, dentro da agenda programada, estava o “Elogio Acadêmico” a um dos patronos.

Desta vez, coube ao jornalista Elias Muratori fazer um breve relato da vida do patrono da Cadeira nº 13, João Guimarães Rosa, cuja é ocupada pelo escritor e poeta, Elias.

Ele levou cópia do manuscrito para os presentes e fez uma apresentação da vida do escritor e pensador, poliglota, serviu como médico voluntário da Força Pública (atual Polícia Militar). Aprovado em concurso para o Itamaraty, passou alguns anos de sua vida como diplomata na Europa e na América Latina. Exerceu, como primeira função no exterior, o cargo de Cônsul-adjunto do Brasil em Hamburgo, na Alemanha, de 1938 a 1942.

Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se, sobretudo, pelas inovações de linguagem, sendo marcada pela influência de falares populares e regionais que, somados à erudição do autor, permitiu a criação de inúmeros vocábulos a partir de arcaísmos e palavras populares, invenções e intervenções semânticas e sintáticas.

Elias Muratori descreveu com simplicidade e destreza um pouco do mineiro João.

O próximo encontro dos acadêmicos será no dia 02 de julho no mesmo local e, já preparam um seminário dos acadêmicos no Teatro Zacarias Marques.

DSCF4825 DSCF4828 DSCF4839 DSCF4829 DSCF4844 DSCF4833 DSCF4835 DSCF4843

elias2 elias1

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *