SESSÃO DA CÂMARA DE MURIAÉ TEM DENÚNCIAS E TRIBUNA LIVRE

por LUCIANA ARCHETE

Advogada e Jornalista MG19681JP

 

Além dos projetos de autoria do Poder Executivo Municipal a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Muriaé teve plenário completo com os onze vereadores presentes. Dentre as propostas que foram apresentadas estavam o que autoriza o município a ceder em comodato uma área para a Associação Muriaé Bocha Clube e outros quatro que abrem crédito suplementar na Lei Orçamentária Anual.

Outro projeto do prefeito teve pedido de vistas feito pelo vereador Davi Lacerda.

DSCF3081

Ainda no Pequeno Expediente a presidente, vereadora Helena Carvalho, concedeu ao senhor Volney Rosa da Silva, conhecido como “Seu Dé” ou Sô Dé, que pediu apoio da Casa para que o Poder Público Municipal retorne com vigilantes nas escolas, principalmente à Escola Municipal Gilberto Tanus Braz.

Ele mostrou um quadro contendo recorte de Jornal que mostra o trabalho que desenvolve na instituição desde que foi inaugurada e que, segundo ele, hoje está abandonada e que, recentemente, uma professora foi agredida em sala de aula por uma mãe indignada porque a filha teve a atenção chamada pela educadora.

“Seu” Dé disse que o quadro ficava na escola e que, há pouco tempo, foi retirado e colocado junto com entulhos retirados de lá. Que a sua história está sendo perdida pelo descaso e que seu trabalho está sendo relegado.

O líder do prefeito, vereador Devail Gomes (PP) explicou que irá levar a reivindicação a Aloysio Aquino e que, em breve, fará uma explanação das medidas de segurança na Rede Municipal de Ensino.

O vereador Ademar Camerino, usando a palavra, disse que vem recebendo ataques por pessoas que recebem subvenção municipal e que, por esta razão, a Câmara precisa investigar estes fatos. O vereador colocou-se à disposição para maiores esclarecimentos.

A presidente, vereadora Helena Carvalho, disse que, como educadora sente, na pele, a falta de segurança nas instituições educacionais e que precisa, mais do que nunca, que o Poder Público Municipal dê a devida atenção às instituições educacionais e aos alunos, professores e servidores das escolas. Em seguida a presidente disse ter recebido uma denúncia, durante a sessão ordinária desta terça-feira (23) sobre compra abusiva de combustíveis e uso inadequado em nome da prefeitura.

O fato foi anotado pelo advogado da Câmara a pedido da presidente Helena Carvalho para ser apreciado pelos demais vereadores. O denunciante entregou, inclusive, fotografias do feito em nome da prefeitura de Muriaé.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *